| Login | Crie o seu Jornal Online FREE!

LUZ DO MUNDO
Desde: 08/11/2003      Publicadas: 72      Atualização: 13/07/2009

Capa |  **  |  COMO CONTRIBUIR  |  ESTUDOS & MENSAGENS  |  FALE CONOSCO  |  FOTOS - Pictures  |  GUERREIROS DE ORAÇÃO  |  MINISTÉRIO DA INTERCESSÃO  |  MISSÃO LUZ DO MUNDO  |  NOTÍCIAS DA MISSÃO


 ESTUDOS & MENSAGENS
  05/06/2009
  0 comentário(s)


Um princípio para a prosperidade
Esse assunto é tão importante que nós, do Ministério Luz do Mundo, não admitimos caminhar em terreno falso, ou por caminhos de aventura. Cremos na prosperidade, segundo a Bíblia, e por isso mesmo, queremos garantia e respaldo escriturístico para a prosperidade.
Durante séculos tivemos verdadeiro pavor de falar sobre dinheiro, dízimo, oferta...

"Amado, acima de tudo faço votos por tua prosperidade e saúde, assim como é próspera a tua alma." (III João 2)
Precisamos saber onde encontramos aqueles princípios que podem nos levar ao tema bíblico sobre a prosperidade. Esse assunto é tão importante que nós, do Ministério Luz do Mundo, não admitimos caminhar em terreno falso, ou por caminhos de aventura. Cremos na prosperidade, segundo a Bíblia, e por isso mesmo, queremos garantia e respaldo escriturístico para a prosperidade.
Durante séculos tivemos verdadeiro pavor de falar sobre dinheiro, dízimo, oferta (alçada, ou missionária), oferta com propósito ou voto) e, nem imaginávamos, até bem pouco tempo atrás, tocar no assunto da oferta das primícias.
Quem se arriscava a falar sobre tais assuntos era "carimbado" imediatamente com os mais diversos rótulos. A Igreja sofria, o líder sofria, e o Pastor, por causa disso, sufocava o tema, impedindo a Igreja na sua prosperidade, fazendo cada crente ficar com sua bênção amarrada no reino do espiritual.
É preciso ter a ousadia de tirar a cortina que encobre esse belíssimo e verdadeiro tema bíblico. Satanás conseguiu, durante séculos, manter os crentes e a Igreja acuados e pobres, acreditando que ser cristão não combina com ser próspero. Puro engano!
Você sabia que a primeira geração de hebreus escravos saiu próspera do cativeiro egípcio? Êxodo 11:2; 12:35; 20:2.
Você sabia que a segunda geração escrava, na Babilônia, saiu próspera para reconstruir o templo e a cidade? Esdras 7:11 a 28.
Tanto eu, Pr. Elias, fundador deste Ministério, como meus demais companheiros e líderes na Obra do Senhor, fazemos parte de uma geração sacerdotal que, urgentemente, precisa entender a prosperidade bíblica e sair já desse pensamento de cativeiro, como se as dificuldades que nossos irmãos e nossas igrejas passam, não fossem acabar nunca mais.
Não, queridos. Absolutamente, não.
Não procede de Deus a idéia ou o projeto de que, para sermos fiéis discípulos de Jesus tenhamos que permanecer pobres o resto da vida. É tempo de entregarmos mensagens de vitória, de ânimo, de conquistas espirituais e também materiais, financeiras, econômicas e patrimoniais. Temos que ensinar aos crentes (desde os novos convertidos até os obreiros mais experientes) que devemos aprender a entrar e a sair honrados em todas as situações, e, sempre que possível, debaixo de uma unção de prosperidade.
Imagine o que seria de nós se Deus não fosse próspero

" Em Levítico 23:15 descobrimos os princípios liberados pelo Senhor para que o povo vivesse em plena prosperidade, há seis mil anos atrás. Então, o tema da prosperidade não é invenção de homem, e nem é recente. Além de ser uma verdade bíblica, a prosperidade agrada a Deus. Se Ele não fosse conhecido como Deus de prosperidade...
" não faria o Jardim do Éden frutífero como fez; nem faria as promessas que fez a Abraão em Gênesis 12:18;
" nem manteria essa promessa para Isaque e para Jacó, que depois de virar Israel ficou ainda mais rico e mais temente.
" Se Deus não fosse um Deus de prosperidade, não alimentaria, ao longo da Bíblia, as promessas que fez lá no início, a Abraão, Isaque e Jacó, de que eles seriam uma nação poderosa, rica e abençoada.
Os hebreus saíram do Egito prósperos.
Deus lhes disse que, quando saíssem do cativeiro egípcio, não sairiam como escravos, nem sairiam de mãos vazias. Veja só:
"E eu darei graça a este povo aos olhos dos egípcios; e acontecerá que, quando sairdes, não saireis vazios, porque cada mulher pedirá à sua vizinha e à sua hóspede jóias de prata, e jóias de ouro, e vestes, as quais poreis sobre vossos filhos e sobre vossas filhas; e despojareis os egípcios." (Êxodo 3:21-22)
........................................................................
"Fala agora aos ouvidos do povo, que cada homem peça ao seu vizinho, e cada mulher à sua vizinha, jóias de prata e jóias de ouro. E o Senhor deu ao povo graça aos olhos dos egípcios; também o homem Moisés era mui grande na terra do Egito, aos olhos dos servos de Faraó e aos olhos do povo." (Êxodo 11:2-3)
........................................................................
Se Deus não fosse um Deus de prosperidade, também não teria movido o coração de Ciro, rei da Pérsia, para ele dar a ordem de devolver todas as riquezas do Templo, da Casa do Senhor que foram levadas para a Babilônia:

"E até os utensílios de ouro e prata, da casa de Deus, que Nabucodonosor tomou do templo que estava em Jerusalém e os levou para o templo de Babilônia, o rei Ciro os tirou do templo de Babilônia, e foram dados a um homem cujo nome era Sesbazar, a quem nomeou governador. E disse-lhe: Toma estes utensílios, vai e leva-os ao templo que está em Jerusalém, e faze reedificar a casa de Deus, no seu lugar" (Esdras 5:14-15).

A redenção confirma a prosperidade

Não existe prosperidade legitimada se não estiver fundamentada da na redenção que Jesus nos deu e que nos garante andarmos em linha com Deus, para não deixarmos que o inimigo tenha argumentos contra nós. Isso porque, quando se fala em prosperidade, sempre existe uma suspeita. As pessoas invejosas, em vez de ficarem felizes pelo nosso sucesso, ficam é desesperadas por saber de onde está vindo nossa prosperidade, nossa felicidade.

Analise comigo dois significados da redenção que falam de prosperidade: a prata e o trigo.
A prata
Um dos livros que faz parte dos classificados como "Profetas Menores", Ageu, capítulo 2, é um sermão sobre a prosperidade. Lá está escrito: "Minha é a prata, e meu é o ouro, diz o Senhor dos Exércitos". Prata, no contexto bíblico significa redenção. Então, quando Deus disse "Minha é a prata", é porque Israel jamais teria a riqueza sem antes ter a redenção. Igualmente, a Igreja não pode andar fora da redenção. Uma pessoa pode andar na riqueza, e ainda ser alguém empobrecido no essencial que é a redenção em Cristo.
Quando o Senhor fala primeiro na prata, na redenção, isso é um sinal para lembrarmos que Jesus foi vendido por 30 moedas de prata; José também foi vendido por 20 moedas prata. Aquilo significava que a redenção estava sendo negociada. Isso era uma afronta para os judeus. A Bíblia poderia dizer apenas que eram 30 ou 20 moedas, e pronto. Mas, o escritor sagrado faz questão de destacar que eram moedas de prata. Ou seja, símbolos de redenção.
O trigo
Existe uma festa bíblica que é festa de prosperidade, tanto material quanto espiritual: Pentecostes, a Festa da Colheita do cereal. Era celebrada durante sete semanas e durava exatamente o tempo da colheita da cevada. Ao final da colheita do cereal, eram feitas as entregas das primícias, dos primeiros frutos. Até hoje Israel entrega as primícias, e é a única Nação que faz isso. Porém, foi implantada uma doutrina anti-judaica na Igreja e, com esse sentimento, a Igreja não aprendeu a fazer essa entrega das primícias.
No fim das sete semanas, a colheita culminava com o início da colheita do trigo. Jesus disse que o grão de trigo só daria fruto se caísse na terra e morresse. Isso fala da morte e ressurreição dEle, que trouxe a nossa redenção, ou seja, o Trigo nasceu dentro de nós. Nesse dia, em que os judeus comemoravam a colheita dos cereais, completando as semanas de Pentecostes, houve a primeira grande COLHEITA da Igreja: "E, cumprindo-se o dia de Pentecostes, estavam todos reunidos (de acordo, em unidade) no mesmo lugar... De sorte que foram batizados os que de bom grado receberam a sua palavra; e naquele dia agregaram-se quase três mil almas" (Atos 2:1 e 41).
Então, Pentecostes fala de uma colheita legítima. Observe que as Igrejas que mais cresceram foram as pentecostais, embora nossos pais na fé e no ministério, na sua época, nem se dessem conta desse tremendo princípio espiritual.
Nosso direito à prosperidade
Jesus foi cravado na Cruz para tirar de nós toda maldição, inclusive a da miséria, pobreza e ruína. Compete a cada um de nós, a começar pelos pastores e líderes, resgatarmos a nossa prosperidade de acordo com os princípios da Palavra, porque a Igreja tem direito à promessa da prosperidade que lhe foi legada na Cruz do Calvário.
Gálatas 3:13-14 diz que temos direito à mesma prosperidade de Abraão: "Cristo nos resgatou da maldição da lei, fazendo-se maldição por nós; porque está escrito: Maldito todo aquele que for pendurado no madeiro; para que a bênção de Abraão chegasse aos gentios por Jesus Cristo, e para que pela fé nós recebamos a promessa do Espírito".
Quem era Abraão, meu caro líder? Leia Gênesis 12:5 e já comece a fazer um inventário dos bens de nosso Pai na Fé. Era um príncipe caldeu cujas tendas eram cobertas com teto duplo, no maior conforto, para que o calor escaldante do deserto não incomodasse. Possuidor de milhares de animais e numerosa comitiva de empregados. Tinha até mordomo (Eliezer). Qual é o nível econômico de uma família para ter uma casa com mordomo até nos dias atuais? Pois, há tantos mil anos atrás Abraão já possuía um mordomo!
Se, pela fé, somos descendentes de Abraão, não podemos ser menores e nem mais pobres que o nosso pai, concorda? Então, está na hora de começarmos a tomar posse da nossa parte dessa herança bendita e real.
Qual é o caminho para essa prosperidade que tem base nas Escrituras Sagradas?
Essa prosperidade abençoada será nossa a partir do momento que entregarmos as ofertas das primícias, as ofertas de louvor, de dons, de talentos, de propósito, as ofertas alçadas, etc. Porém, não podemos esquecer de que devemos estar andando de acordo com a Palavra, pela redenção em Cristo Jesus. Assim, Deus nos fará prósperos, porque dentro de nós, através do Espírito Santo, mora o Dono da prata e do ouro. Se você entender esses princípios, haverá uma grande revolução de prosperidade na sua vida e na sua família. E, por uma questão de lógica, se cada crente estiver prosperando, toda a Igreja será próspera e todos os projetos serão vitoriosos.
Graça e paz do Senhor a todos.
Pr. Elias Fernando Vieira






Capa |  **  |  COMO CONTRIBUIR  |  ESTUDOS & MENSAGENS  |  FALE CONOSCO  |  FOTOS - Pictures  |  GUERREIROS DE ORAÇÃO  |  MINISTÉRIO DA INTERCESSÃO  |  MISSÃO LUZ DO MUNDO  |  NOTÍCIAS DA MISSÃO
Busca em

  
72 Notícias


MINISTÉRIO DA INTERCESSÃO
  .
  ORAR O IMPOSSÍVEL
  .
  OS PURITANOS E A PRÁTICA DA ORAÇÃO
  .
  GUERRA CONTRA REUNIÕES DE ORAÇÃO

GUERREIROS DE ORAÇÃO
  .
  .
  .
  .
  .
  .
  .
  .
  .
  .